¨ LUTE PARA AMAR ¨
"A esfera de fogo" é o lugar para onde sentimentos descansam. São viagens agressivas e confortáveis...

16 de março de 2012

Meses e Meses

Poderia dizer que me matei e ressuscitei. Foram meses e meses sonhando. A dor traz sofrimentos pesados ao ponto de criar cicatrizes que vão se tornando uma identidade, vão ensinando coragem e mostrando toda a verdade. Com elas sinto que apenas encenei um desaparecimento contrário ao que o momento pedia. Sentir qualquer momento é o mais difícil: exige ternura e atenção. Hoje e daqui pra frente é meu maior presente. Ninguém te completará sem que você seja surpreendido - e a surpresa passa...como passa. Igualmente ao tempo. Não dá para controlar. Porque será que nos perdemos dentro de nós mesmos? e o pior: não dá para definir quando nem como. Mas há caminhos e lutas; princípios e valores; crenças e sentimentos. Como é gostoso lutar. Faz bem sofrer, você aprende a viver. 

Impossível definir um sentimento: são explosões que gritam sem parar até você se conformar. E definir uma crença? é quando você passa a conhecer a si mesmo, se deixa levar pelo momento e consegue ver um caminho em frente. Ninguém depende de ninguém, já sendo tão difícil se guiar imagine alguém te martelando, te usando, te julgando. Os "frios e misteriosos" são capazes de afastar quem não deve estar a seu lado. Que caminha junto a cada passo dado. Como é importante ter alguém. Ter é uma coisa, depender é outra. Há que se dizer de possuir: é quando seus próprios gritos te torturam e o descontrole vai cortando suas veias mais e mais. Ver o próprio sangue derramado muitas vezes pode ser evitado a apenas se olhar no "espelho". 

Gostar de si mesmo é sério demais; é liberdade e isso é muito maior do que todas as pessoas que conhecemos e conheceremos juntas. Até as que você mais ama que estão ali te admirando respeitosamente quando você está errando. " Ando devagar porque ja tive já tive pressa e levo esse sorriso porque já chorei demais. Hoje me sinto mais forte..." Que venham meses e meses mas dessa vez o de repente seja digno, sendo assim completamente diferente. Após gaguejar sem saber mais o que falar foi o bastante para aliviar e seguir sem medo de errar.

7 de janeiro de 2012

Passos

A todo instante surgem lembranças boas em que estive nos meus melhores sonhos / Não são lembranças do que não aconteceu e sim do que vai acontecer, do que foi idealizado e colocado como prova da minha capacidade /  Estamos sensíveis a qualquer acontecimento que nem mesmo podemos imaginar. Pensar sobre sentimentos ultrapassa-se limites e fazemos descobertas. 


Existem bloqueios fortíssimos que podem paralisar e ao mesmo tempo uma paisagem plenamente envolvida por uma paz profunda que traz um inexplicável prazer /  Lutar pelo que se acredita é tremendamente valioso / De repente pode-se descobrir tudo e nada mais fazer sentido.


Como é bonito e triste se surpreender. Bonito poder caminhar, triste saber que já poderia estar caminhando / Se permitir se apaixonar de novo é um passo gigante mas que dessa vez seja sem transtorno / Que a partir dessa paixão o já conhecido se torne sempre gostoso / Depois de tanto tempo que sonho lindo estou tendo, estou andando...


Não dá mais para enganar só há o que se aprender para lutar / Em um meio tempo grito e cuspo sangue; em seguida um alívio toma conta de mim pois nada mais temo / Que os medos se explodam; basta respirar e assim a cada passo sinto um milagre, estou acordando...  



20 de outubro de 2011

Quando sua alma sangra

Tudo estava tão normal.  De repente me olho no espelho e ele se desfaz subitamente em mil pedaços perfurantes. Ele não suporta carregar o desespero nem a aflição intensa. Visualizava um labirinto infinito. As saídas estavam tão perto, e quando colocava um pé à luz do sol, era violentamente puxado para um lugar vazio e repugnante, purgatório infernal - de tão incapaz me senti insignificante.

Não há um lugar para se ficar. Os reflexos do sofrimento se apresentam como eternos. Cada cicatriz será uma marca profunda da luta sangrenta que foi travada. Quando as veias se abriram e se ficou em prantos. Quando os ossos foram quebrados um por um e se ficou em transe. Quando a mente se fechou e nada mais era importante.

Necessidade de agir por quem você sabe que circula no seu sangue. Para calar o mundo e se tornar o pai e o filho ao mesmo tempo. O guerreiro e a criança com o mesmo pensamento. Não tem como ser protegido, só resta se proteger para um dia poder cuidar. E que cuidados são esses se não há um lugar para ficar? Muito pior é andar sem parar em círculos amaldiçoados criados por si mesmo. Até que você percebe que tudo está limitado, você não consegue em nada se superar. Você é o culpado.

A beira do precipício nervoso você escorrega e vê seu inferno escrupuloso, grita até suas tripas estalarem de dor, uma força maior te envolve chorando ao ver sua escuridão interior. Inconscientemente apenas em busca de um lugar para ficar, vai se matando aos poucos por dentro.  E as tentativas foram em vão. Um abismo gigante foi criado.

Se sentir envolvido foi como ser retirado da fornalha dos demônios. Cada passo dado era o corpo sendo queimado. Imperceptível e hipnotizante assim foi. Tristemente influenciado pela inércia emocional até um certo ponto. Aquele em que você simplesmente se joga na frente de quem está vulnerável. Aquele em que você se arrisca sem medir as consequências. Para que medir se você sabe se vai dar certo. Vai dar certo naquele certo ponto em que você é capaz de tudo, até mesmo de se olhar no espelho e se reconhecer.

Tudo está tão normal. De repente um desejo é presente: enfrentar qualquer dificuldade em todos os lugares sem que nenhuma fraqueza possa transparecer. 




27 de junho de 2011

O tempo pode parar sim

9 de Março de 2011
Encantos e intrigas dentro de si. O medo bate forte. Paixão e coragem transportadas pelo desespero. É arrepiante. Você não pode se esconder mais. Tem que criar e dominar. Se sensibilizar pela sua aparência ofegante, pelo seus olhos que você sabe que nunca estiveram tão assustados. Por sua doença e expectativa. Por sua incapacidade. 
Cada situação estraçalhou minha respiração. Me apaixonei por… agir. Me apaixonei pelo meu espírito corajoso de tão preocupado. Pela descoberta. Mas quando corajoso não houve preocupação. Quando preocupado faltou coragem. Coragem que tanto foi prisioneira. Enfim vivenciada pelo tempo em uma tal cidade.
Sonho belo sonho. Sonhei que sonhei. Estive com vocês por vocês, que estiveram por mim. Acordei na realidade. Vi que não era sonho, mas que era o tempo que lentamente parava. Fazia tempo que não sentia… que não me queimava.
Mistura da vida. Sentimentos aflitos. Pensamentos pesados por tão reais. Aflição explosiva que se fez presente sempre. Tudo intenso carregado pelo passado. 
Excitação da vida. Ensina a sofrer. A saber sofrer. A estar sintonizado com seu corpo ardente o mais fortemente possível. Se transforma em amor. Você se entrega. Se liberta. Cordas para escalar não são mais necessárias, já que o pior não pode acontecer. Não existe. Quando seu próprio tempo está dentro de você, e não fora, tudo que você quer que aconteça, você presencia. Seja no amanhecer ou no anoitecer - das suas lágrimas petrificadas. Explosões estão no sangue recalcado, só resta você se reconhecer, agulhas finas e impiedosas percorrem todo seu corpo renovado. 
Você simplesmente depois de tudo quer apenas demonstrar; em palavras, assim. 

19 de junho de 2011

Chuva de Pedra

14 de Fevereiro de 2011
Tudo se repetindo todos os dias. Até esse instante. Rasgo meus sentimentos para mudar tudo a minha volta. Estou explodindo meus ouvidos para ouvir a música toda, explodindo meus olhos para enxergar o que está diante de mim. Estraçalho minha garganta para gritar às pessoas que preciso estar. Não posso deixar de ouvir meus infernos. Não posso deixar o presente congelar. Sem prosseguimento, sem saber o que fazer. O tempo se diz inimigo quando é tarde demais. Frio eterno, ossos queimados.
E você percebe… acorda desnorteado(a) no meio de um sono muito confuso. Sabe que precisa agir em tudo a partir de todos como uma fortaleza. Apagar manchas profundas com novas atitudes. Atitudes presas enforcam meu pescoço, levam minha alma em uma correnteza bruta e sem volta. Meu coração bate muito forte agora que respiro pela primeira vez o segundo passo. Idealizo um caminho cheio de desejos reprimidos. Em cada obstáculo sei que apenas meu sangue derramado vai trazer todas as respostas. Respostas para os desejos impossíveis.
Suplico amor incondicional às minhas paixões. Uma vez sem uma delas o tamanho desse amor será minha própria dor. É muita dor não reagir ao que me é colocado. É muita dor saber amar e não demonstrar. É muita dor viver sem expor. Completa desilusão, escrava da própria reação. É muita dor acreditar e nunca parar, ter atitude e se sacrificar. É revolucionar e libertar. É nunca poder ser imitado. É ser sufocado até a morte. É ser imortal. É muita dor, é muito amor. Juntos. Viver pelo amor através da dor. Ultrapassar o infinito, segurar as pontas do destino. Mudar. A partir do nada lutar. Fazer milagre por aqueles que você sente carregar. Sem medo de esperar até a chuva parar. 
’ O texto contém direitos autorais. Não copie. É CRIME! ‘

12 de junho de 2011

Diálogo de um adolescente (fictício)

26 de Janeiro de 2011
 Ao tardar da noite ele foi envolvido por um sentimento doce e feroz. Ele estava se debatendo na cama, inconsciente. Não iria parar de se mexer até tomar coragem mas não sabia exatamente o que fazer. Seus pensamentos estavam em turbulência, e numa explosão dolorosa ele adormeceu. Tudo se apagou por um tempo que não dá para especificar, de repente ela apareceu na sua frente ofegante. Ele deveria cuidar dela, e o fez. Ele agora tinha certeza que conseguiria falar, e começou:
- Eu quero me abrir pra você.- Hum?- É bem sério.- Ei, o que houve?- Não sei se consigo.- Você está me assustando.- Tá, deixa eu olhar pra você. Tenho medo de não ter você perto de mim. Prometa que nada vai mudar entre nós, que você não vai se afastar de mim. Por que estar do seu lado…- Fala… eu prometo. - Eu me apaixonei por você, eu lembro do primeiro segundo que me apaixonei, eu respeito seu sentimento por outra pessoa mas você precisa saber. Eu não gostaria de esconder nada de você, e isso é o que mais importa.
Ela está com os olhos marejados, uma súbita confusão passa por sua mente. Ela se sente traída, era uma amizade forte que não será mais a mesma coisa. Ela se sente feliz com tamanha sinceridade, e ela sabia que ele a entendia nesse momento. Ele sempre a entendeu. Ela vai pensar sobre isso, mas jurou para si mesma que não iria se afastar, não queria perder nada daquilo. Por que deveria mudar por isso? É ele…
Ele viu nos olhos dela algo que nunca havia visto… que desejou ver; de repente seu corpo parecia se queimar, seu sangue circular por amor. Agora quem se afastava era ele, cada vez mais, e mais.
Ele agarrou o travesseiro com todas as suas forças. Seu coração estava disparado. Não conseguia lembrar o que o estava incomodando tanto. Em alguns momentos se tornava insuportável. Ele fora de si fora sempre forte. Mas jamais entendeu a si mesmo. Foi apenas um sonho. Ele abatido sabia que precisava parar de pensar.
Ele acordou. 

31 de julho de 2010

Quem sabe sei é você quem eu esperei

Não adianta negar, tenho medo de fugir dos meus sentimentos controlados. Uma barreira protetora aprendi a criar de tanto em uma morar.
Dentro de mim há tanto que entretanto disfarço e me escondo, me martirizo e me conformo com pouco, o pouco que posso mostrar. Não mostro por vergonha, por receio, por desencanto.
De repente quero gostar do diferente. Me entrego de forma feroz aos que me querem. No último instante fraquejo, mas por milagre me convencem. Sinto uma nova sensação e me pergunto porque. Os traços femininos são os mais perfeitos, a risada presa e contínua com aqueles olhinhos e um sorriso cheio de desejo.
Quero mudar para parar de disfarçar, para pensar - estou realmente aqui livre de dificuldades sentimentais. Quero agir, para apreciar cada minuto por vez. Quero entrar em erupção mesmo que seja por um segundo de coragem por você, pois até la vou te carregar até aguentar não te ver.

Eu esperei, a página virar.
Eu tenho certeza do que senti,
mas nenhuma de como prosseguir.

Só me resta virar o que senti para saber prosseguir quando te rever...  

20 de junho de 2010

Confusões

Fui humilhado por mim mesmo...
Sangue do meu sangue, 
me arrependo muito...
Eu lembro cada pedaço da história linda 
que fui um figurante na maior paisagem 
de desespero e injustiça; 
estive em muitas situações cruéis e perigosas, 
mas que exigiam coragem, 
exigiam um basta, e não me mexia, não consegui furar 
minha inocência. 
Optei por ficar em outro lado, sem pensar uma vez sequer; 
Corri nos braços da comodidade estúpida, 
me afundei no submundo de minha própria realidade
Mil flechas de fogo atingiram meus pulmões 
e explodiram meu coração em pedaços insignificantes. 
Antes fui tão sufocado que não conseguia raciocinar de tão manipulado; 
e a valentia súbita de nada valia... 
Sofri tantos pesadelos que o pior deles se tornou real, e, 
eu reconheci de tão cruel, inesquecível...
Me fez reconhecer minha ignorância e tolice, um ódio muito grande 
se fixara em minha carne. 
Um herói agira com delicadíssima sabedoria, 
afagara e abastecera pensamentos serenos. 
Fiz a maior descoberta de minha vida...
Da pior forma possível.
Oh calor da proteção,
não me despediria sem dizer adeus, sem dizer amor.
Agora a felicidade bate e rebate triunfante, 
Como agradeço a graça que engraça daqui em diante tudo que me restou,
E você é tudo, sangue do MEU sangue.
A humilhação revela a essência do navio das almas...
Estou à bordo de novo. Está na hora, aprendi a lição, 
Um ciclo se fechou...




 

28 de abril de 2010

Surpresa recompensada

Errar dói, e ser obrigado a agir é sofrer? 
Se for pra se ver dentro do mesmo erro, sempre, o que fazer?
Dê passos para se conter, longe da consciência pesada, não importa o que acontecer.
Passou uma grande tarde e o começo de uma noite, amanhã a manhã nova envolve você, 
não precisa nem saber.
Daqui para trás percebi de lá para onde estou, 
idéias leves e sentidos simples, longe de todos os preconceitos e tão perto de ser preconceituoso, 
tudo se resume a realmente ver o que está na frente dos olhos.
Complexo, oculto, obscuro, para que? essas palavras estão tristemente escuras... 
cada olhar diferenciado pode resgatar nelas uma lembrança, sim enxergar, 
e o processo doce não pode parar.
Sensibilidade, atenção, energia, por que? errar dói, mas de novo, dói mais, isso não é certo continuar.
Essas palavras querem muito sair da escuridão. Não são bem palavras, são 
o grito de uma alma...esperançosa, pois um magnetismo de calor, 
move corpos através de revoluções por mudanças para o bem; 
esse prazer cobre qualquer erro e mágoa e dor.

16 de março de 2010

Um domingo místico

A compaixão bate palmas
para a incoerência.
O confronto com o inexplicável
é agonizante.
Discernir o certo do errado rapidamente,
é um sofrimento de matar.
Nada se explica,
o importante é que sua memória ame, para um momento sempre durar.
Uma luta brava para o bem, pode acabar
com um castigo para o mal.
Mas um momento é mais valioso que uma luta,
um castigo, um final.
E de repente tudo se explica,
agora, quando termino
essas palavras pela decência.